Instituto Tomie Ohtake, um marco na paisagem da Zona Oeste de São Paulo

Instituto Tomie Ohtake, um marco na paisagem da Zona Oeste de São Paulo

No eixo das avenidas Faria Lima e Pedroso de Moraes, no limite entre os bairros de Pinheiros e Alto de Pinheiros, próximo à Vila Madalena um edifício com a fachada com formas geométricas e colorida em tons de vermelho chama a atenção entre os prédios comerciais da régio da Faria Lima. Vamos conhecer mais sobre o Instituto Tomie Ohtake, um marco na paisagem da Zona Oeste de São Paulo.

Oficialmente chamado de Complexo Aché Cultural, o Instituto Tomie Ohtake foi inaugurado em novembro de 2001. Como um local para expor e celebrar a arte contemporânea, homenageando uma das mais reconhecidas artistas plásticas brasileiras, Tomie Ohtake, nascida em Kioto, no Japão, mas que fez toda a sua carreira no Brasil.

O Tomie Ohtake já recebeu diversas mostras nacionais e internacionais de artes plásticas, arquitetura e design, contando também com um teatro, o Bravus e um restaurante com um cardápio moderno e descolado, o Capim Santo. É um lugar muito charmoso, onde “se respira” cultura e design.

O que tem no Instituto Tomie Ohtake

O instituto Tomie Ohtake foi projetado tendo quatro salas de ateliê, sete salas de exposições, uma sala de seminários, uma de documentação, um Grande Hall, onde fica o restaurante Capim Santo, uma livraria, um café e uma loja. Subindo as escadas rolantes, fica o Teatro Bravos.

Quem foi Tomie Ohtake

Nascida em Kioto, no Japão, em 1913, Tomie Nakakubo, filha de Inosuke e Kimi Nakakubo,[6] chegou ao Brasil em 1936 para visitar um irmão. Conheceu o engenheiro agrônomo Ushio Ohtake, também japonês, com quem se casou, adotando o sobrenome, e teve dois filhos, Ruy e Ricardo.

Naturalizada brasileira, é considerada uma das maiores artistas plásticas do país, tendo falecido em 2015, deixando um legado inestimável para a cultura brasileira, inclusive o Instituto que leva seu nome.

Quem projetou o Instituto Tomie Ohtake

O instituto Tomie Ohtake foi projetado por seu filho, Ruy, falecido aos 83 anos em 2021, era arquiteto formado pela FAU – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, e foi professor da faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, e foi definido por ninguém menos que Oscar Niemeyer como um dos legítimos representantes da arquitetura brasileira.

Entre os mais famosos projetos de Ruy Ohtake estão os hotéis Unique e Renaissance, dois dos 5 estrelas mais luxuosos de São Paulo, na região dos Jardins, o Parque Ecológico do Tietê, e o sistema de transporte urbano Expresso Tiradentes.

Fora de São Paulo, ele projetou o Aquário do Pantanal, em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul e em Brasília, no o Distrito Federal, o Brasília Shopping e o Estádio Walmir Campelo Bezerra, conhecido como Bezerrão. No exterior, Ruy Ohtake projetou Embaixada Brasileira em Tóquio, Japão, e os jardins museu aberto da OEA – Organização dos Estados Americanos, nos Estados Unidos.

Estilo arquitetônico

O estilo arquitetônico do Instituto Tomie Ohtake pode ser definido como “Ruy Ohtake em estado de graça”, em um de seus momentos mais inspirados, porque o prédio, de 7.500m² de área, mostra todas as características que o tornaram famoso no mundo inteiro, e comparado a nomes como Lina Bo Bardi e o inalcançável Oscar Niemeyer, que segundo El País, formariam o triunvirato da arquitetura nacional.

Nas Instituto, e em seus outros projetos famosos, além das cores vivas e vibrantes, os padrões rígidos do estilo modernistas são desafiados, mas harmonizados, com linhas curvas, chegando a um estilo orgânico, que alguns consideram “quase sensual”.

Prêmio de Arquitetura

A importância da família para o design, a arquitetura e as artes plásticas é tão grande que, em parceira com a AkzoNobel, o Instituto Tomie Ohtake tem seu próprio prêmio de arquitetura, destinados a profissionais jovens, com até 45 anos, que tenham realizado suas obras nos últimos 10 anos.

Onde fica o Instituto Tomie Ohtake

O instituto Tomie Ohtake fica na Rua Coropé, 88, em Pinheiros, próximo da região de Alto de Pinheiros.